Dicas de Santiago – parte 2

Continuando a série Dicas de Santiago. Vamos lá, parte 2.

15. Teatro Municipal e Basílica de la Merced. O centro de Santiago é plano e suas ruas são organizadas em forma de grelha. Assim, belos edifícios ficam escondidos pelas ruas estreitas. Um bom jeito de passear nessa área é caminhar sem rumo, perdendo-se e prestando atenção nos detalhes. Entre a Plaza de Armas e o Cerro Santa Lucía encontra-se o ótimo Teatro Municipal. Lindo prédio em estilo neoclássico francês, foi construído no meio do século XIX, mas sofreu várias reformas em função de incêndios e terremotos. Por dentro é ainda mais bonito. Confira a programação e aproveite. Perto dali há a interessante Basílica de la Merced – a Igreja atual foi construída no século XVIII, após as edificações dos séculos XVI e XVII terem sido derrubadas por terremotos.

16. Gastón Acurio. O cultuado chef peruano tem restaurantes em Santiago também. O mais famoso deles, Astrid y Gastón, sempre figura nas listas de melhores restaurantes do mundo. Meu favorito, no entanto, é o não tão conhecido T’anta – que fica no Boulverard do shopping Parque Arauco. O T’anta tem, na minha opinião, o melhor ceviche da cidade. Não deixe de comer o ceviche de Reineta (um pescado branco delicioso). Pra quem nunca comeu, ceviche é um prato de peixe cru marinado em suco de limão (leche de tigre). Servido com batata doce e variedades exóticas de milho que só nossos vizinhos produzem. É um pouco apimentado. Acompanhe outra vez com o pisco sour. Aliás, chilenos e peruanos disputam a paternidade do ceviche e do pisco sour, é questão séria de orgulho patriótico! Rivalidades a parte, no T’anta eu também tinha uma sobremesa favorita, a Copa Capuccino.

17. Lastarria. É um bairro, entre o Cerro Santa Lucía e o Parque Florestal. Refúgio dos intelectuais, é uma área cult da cidade. O ponto alto, aqui, é a rua José Victorino Lastarria, que brota atrás da Universidad Católica. Com cafés na rua que conferem um certo ar europeu, de quinta a sábado (das 10h às 22h) o lugar recebe uma feira de antiguidades e livros. É um bom passeio.

18. Avenida Isidora Goynechea. Já na parte nova e nobre de Santiago, o fundamental bairro Las Condes. Rua ampla, com calçadas largas. Obras de arte fazem parte da paisagem urbana, marcada pelas modernas torres de vidro. Aí fica pizzaria Tiramisú, sem dúvida a melhor da cidade! Vale uma visita, mas é bom chegar cedo ou fazer reserva, pois o lugar lota! Certifique-se de pedir uma mesa na área de não fumantes – pois é, no Chile ainda há o chato hábito de fumar em restaurantes. Também há a loja Mundo del Vino, ótima para comprar bons vinhos a bons preços (há outra no Boulevard do Parque Arauco).  Aproveite ainda uma baladinha estilosa no Hotel W.

19, 20 e 21. Parque Arauco, Parque Araucano e Sanhattan. Bem ao lado de onde eu morava, temos um shopping center, um parque e parte do centro empresarial de Santiago. Frequentemente eu levava meus amigos por essa caminhada curta, que mostra o lado mais moderno da cidade, ainda no Bairro Las Condes. Desça na estação Manquehue do metrô (aliás o metrô de Santiago é maior do que o de São Paulo e funciona muito bem!), caminhe pela Rua Rosário Norte, cruze o Parque Araucano e chegue no shopping Parque Arauco. No caminho você passará entre altas torres de vidro, do centro empresarial em expansão (um pouco como a região da Berrini em São Paulo, só que mais nova, mais moderna e mais bonita) – os chilenos a chamam de Sanhattan, em referência à Big Apple. O parque tem lindos jardins (ficam floridos na primavera). No inverno não há flores, mas há a embasbacante vista da Cordilheira dos Andes nevada. No horizonte, também, o imponente Cerro Manquehue, um vulcão (dito) extinto. O Shopping é grande, tem boas lojas mas o diferencial, mesmo, é o Boulevard, uma área externa com excelentes restaurantes e até um palco para música ao vivo ao ar livre.

Por equanto é isso. Depois volto com outras dicas de Santiago, mais focadas no entorno da cidade, como as estações de esqui, vinícolas e as cidades costeiras. Até!

Para ler a primeira parte da série, clique aqui: https://jovensdiplomatas.wordpress.com/2013/01/23/dicas-de-santiago-parte-1/

Para ler a parte final: https://jovensdiplomatas.wordpress.com/2013/01/24/1599/

Anúncios

Sobre Helder

diplomata com alma de músico.
Nota | Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para Dicas de Santiago – parte 2

  1. Pingback: Dicas de Santiago – parte 1 | Jovens Diplomatas

  2. Pingback: Dicas de Santiago – parte 3. | Jovens Diplomatas

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s