A convivência é possível

– Abu Dhabi.
– Ahn? Abu… Ghraib?
– Não, não! Abu Dha-bi.
– Uhn…
– Perto de Dubai.
– Que incrível! Eu vi na novela!

Na era da internet, dos voos diretos da Emirates e do programa da Ana Maria Braga, Dubai virou um hit no Brasil. Acho interessante observar essa aura glamurizada refletida nos olhos das pessoas, imaginando os reluzentes e altíssimos prédios de cartão-postal, quase um oásis flutuante depois da Europa e antes da Ásia. Uma terra moderna e ocidentalizada, um point para os ricos e antenados.

Claro que Dubai é tudo isso, mas não é só isso: para começar, Dubai fica nos Emirados Árabes Unidos, cuja capital é… Abu Dhabi.

– Perto de Dubai, mas é uma cidade diferente.
– Abu…
– Abu Dhabi. É a capital dos Emirados Árabes Unidos.
– Então… você vai ter que usar véu na cabeça?

O que nos leva à minha segunda observação sobre o imaginário brasileiro a respeito deste país: enquanto Dubai é um centro de modernidade vagamente localizado em algum continente distante, os Emirados Árabes Unidos têm um nome auto-explicativo e são logo identificados com o Oriente Médio. E Abu Dhabi, nessa história toda, é teorizada como um lugar semelhante à Arábia Saudita, onde o conservadorismo religioso predomina. Lá sim, as mulheres precisam se cobrir…

– … mas aqui não há necessidade de véu.
– Ah, que bom! Vou visitar vocês então!

Obrigada! Adoramos visitas. O que mais gostamos é mostrar para elas como Abu Dhabi e Dubai fazem parte do mesmo país, e como esse país é surpreendente em muitos aspectos. Ao contrário do que as cenas resplandecentes da novela possam dar a entender, Dubai não é uma cidade ocidental: não espere dividir o quarto com o namorado, importunar as moças de abaya (vestimenta muçulmana) ou beber em estabelecimentos não-licenciados. E, por trás do nome difícil, Abu Dhabi é uma cidade mais liberal do que se pensa: aproveite a praia de biquíni, vá a uma festa de música eletrônica (ou ao balé russo) e caminhe pelas ruas sem medo de violência. Assim a geografia desemboca em filosofia, e não posso deixar de concluir outra coisa senão que a convivência é possível.

Anúncios

Sobre Fernanda Maria

Diplomata brasileira em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

3 respostas para A convivência é possível

  1. heloisa disse:

    Realmente, Abu Dhabi é tudo isso e mais um pouco, mas não se compara aos anfitriões Fernanda e Marcos.
    Beijos

  2. Abu Dhabi fica bem interessante, pelo seu post.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s