De pés descalços

 Aqui não existem sapatilhas de ballet clássico. Mas existe muita vontade de aprender, de ouvir, de conhecer.

 Assim começamos a nossa primeira aula nos Camarões, no final do ano passado. E assim fazemos a estréia desse querido país africano na interessante lista de destinos dos jovens diplomatas.

 Ao longo deste ano, os passos de “plié”, “grand ecart” e “jeté” passaram a fazer parte do vocabulário e da rotina de aulas e ensaios de 47 meninas africanas, com idades entre 5 e 12 anos. E não foram apenas os novos passos que mudaram a maneira dessas jovens de expressar a dança. Outras 5 jovens aspirantes à professora aprendem que é possível investir num sonho de uma nova profissão, o que poderá se concretizar ao final da formação teórica e dos estágios práticos.

 Dançar tem nos trazido muita alegria.

A verdadeira alegria que advém da ousadia de querer expressar livremente a harmonia do corpo com a mente.

Nessas horas, não há uma estética fixa.

Certo e fixo é o desejo de amar. Amar-se.

Anúncios

Sobre Angélica Ambrosini

Diplomata e Professora de Ballet. Em Iaundê, Camarões.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

10 respostas para De pés descalços

  1. Bem-vinda, Angélica! Bonito relato!

  2. Eduardo Mello disse:

    Bem-vinda, Angélica, aguardamos as próximas aulas!

  3. MarcelaBraga disse:

    Angel, continue nos iluminando.

  4. Poxa que fantástico, uma realidade tão longe de nossos olhos… Os sorrisos das crianças na foto são mágicos.

  5. Jussie disse:

    A alegria que essas crianças transmitem é contagiante. Bela doação, Angel. Pelas suas palavras, “Certo e fixo é o desejo de amar. Amar-se.”, percebe-se que você recebe muito, muito mesmo, como resposta por esse trabalho lindo que você faz. Sou seu fã!

  6. Débora disse:

    fantástica! parabéns pelo trabalho 😉

  7. Cedric Wamba disse:

    Sou camaronês radicado em Brasília. Acho que já tive o prazer de conversar contigo Angélica! De todo jeito, deixo aqui minhas felicitações pelo belo projeto. Tomara que cresça!

  8. Marina disse:

    Que texto lindo. Em momentos como este é que a vontade de ser diplomata e a admiração por essa profissão se afloram dentro de mim. Parabéns!

  9. Querida! Que maravilha, és certamente uma abençoada.

  10. Faber Miquelin disse:

    Emocionante.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s