Meu “leak” imaginário

“Em visita ao distrito de Narok, realizada em setembro passado, tive a oportunidade de avistar-me com o Sr. Leshao, representante da tribo dos Maasai. A comunidade Maasai – cuja população, distribuída majoritariamente entre o sul do Quênia e o norte da Tanzânia, somaria, atualmente, cerca de 1,3 milhão de pessoas – tem na pecuária seu principal meio de subsistência. Informou-me o Sr. Leshao que, considerando a reduzida relevância da economia monetária entre comunidades nômades pastoris como a tribo dos Maasai,  a quantidade de cabeças de gado possuídas por um indivíduo constitui seu mais importante índice de riqueza.

Leshao contemplando o Rio Mara

Comentei-lhe que, ao aplicar-se o critério de riqueza utilizado pelos Maasai à realidade brasileira, o Brasil figuraria entre os países mais ricos do globo – já que dispõe do segundo maior rebanho bovino do mundo, com mais de 200 milhões de cabeças de gado.  Admirado com a cifra por mim apresentada, o Sr. Leshao recordou que, ao criar a Terra, Deus teria presenteado a comunidade Maasai com um cajado, a comunidade Luo com uma vara e a comunidade Kikuyu com um arado, atribuindo a cada uma dessas comunidades prerrogativas exclusivas sobre a pecuária, a pesca e a agricultura, respectivamente.  Argumentou, assim, que todos os bovinos do mundo – incluindo os brasileiros – deveriam, por direito divino, ser adjudicados aos Maasai.

O Sr. Leshao rogou-me que solicitasse ao “chefe” do Brasil reconhecimento da titularidade dos Maasai sobre o rebanho brasileiro. Considerando-a justa, comprometi-me a encaminhar a reivindicação do Sr. Leshao às autoridades brasileiras pertinentes. Nessas condições, agradeceria transmitir o que precede à Presidência da República e analisar a possibilidade de atender à solicitação do Sr. Leshao.”

Anúncios

Sobre Juliana Benedetti

Diplomata servindo na Embaixada do Brasil em Nairóbi (Quênia) / Missão do Brasil junto ao PNUMA e ao ONU-Habitat.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

8 respostas para Meu “leak” imaginário

  1. hehehehe… muito bom!

  2. Excelente, Juliana! Queria ver o texto da nota verbal enviada aos Maasai com a resposta ao pedido…

  3. mariana disse:

    Que texto legal p começar o dia!
    Ri muito com a história…

  4. Cesar Nascimento disse:

    Muito bom texto.

    A mitologia local agora narrará histórias dos milhões de bovinos que aguardam os Maasai na terra prometida.

  5. Márcio Porto disse:

    hahaha, excelente “causo”!

  6. Gabriel Walmory disse:

    Muito bom, parabéns!

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s